Notícias

Movimento Solidário inaugura Telecentro em Belágua e entrega tanques de peixes e poço artesiano para comunidades carentes


Um verdadeiro gesto de ajuda e humanidade ao próximo marcou a conclusão de mais uma etapa de benfeitorias realizada pelo ‘Movimento Solidário da Fenae’, em parceria com as APCEFs, ocorrido no último dia 03/02, na cidade de Belágua (MA), localizada a 339 quilômetros de Teresina, mais precisamente nas comunidades Santa Luzia, Preazinho e Pilão. Participaram dessa visita o presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira; Denise Viana, analista de Responsabilidade Social da Fenae, bem como representando o Piauí, a presidente e vice da Apcef-PI, Glória Araújo e Hortência Oliveira, além dos diretores do Sindicato dos Bancários do Piauí Emiliano Coelho e Lusemir Carvalho; presidentes das Apcefs do Maranhão, Sergipe, demais diretores da Fenae e doadores das regiões Norte, Sul, Sudeste, Centro Oeste e Nordeste.
Na oportunidade, foi um entregue à comunidade um Telecentro instalado na sede do município, juntamente com 12 computadores com acesso à internet e que vai promover a partir de agora a inclusão digital dos moradores. 

Dois tanques de peixes foram inaugurados nas comunidades de Pilões e Preazinho, e um poço artesiano na comunidade de Santa Maria, onde já existe um tanque de peixes, mas com água de qualidade ruim devido a seu uso por animais e para a fermentação da mandioca, necessária para a fabricação de farinha.

Vale ressaltar que na comunidade do Preazinho, que recentemente foi atendida pelo Movimento Solidário, os visitantes tiveram oportunidade de degustar mel produzido naquela região, sendo considerado um dos melhores do mundo. Conforme explica Denise Viana, a implantação de criação de abelhas, com a montagem-piloto de 50 caixas de animais sem ferrão, é um dos projetos previstos para essa população, de 40 famílias e mais de 130 pessoas.

De acordo com Lusemir Carvalho, foi um momento impar ter participado dessa viagem para ver de perto a realidade daquele povo que é sofrido e carente. “Trata-se de um excelente projeto, pois percebemos a motivação e gratidão do povo. A gente vê no olhar como eles agradecem, pois o projeto conseguiu modificar a vida das famílias. Elas receberam a gente com tanta alegria que eu até chorei de emoção. São pessoas totalmente carentes”, relata.

Durante a visita às comunidades Santa Luzia, Preazinho e Pilão, “percebemos como o povo fica feliz com as ações do projeto. As crianças aguardam aquela data com muita expectativa e o projeto está de parabéns. Se toda a associação tivesse a ideia de projetos dessa natureza, certamente a pobreza diminuiria muito”, argumenta a diretora, afirmando que pretende voltar a Belágua com doações para aquelas famílias carentes.

O prefeito de Belágua, Herlon Costa, agradeceu a iniciativa da Fenae pelo excelente trabalho que vem desempenhando no município e povoados vizinhos. “Hoje, posso dizer que os projetos aqui desenvolvidos são os melhores, pois propicia a geração de renda à nossa população. É uma satisfação poder somar e ser parceiros da Fenae. Pude acompanhar a entrega do Telecentro que irá promover ainda mais a inclusão digital, poço artesiano no povoado Santa Maria, muito importante para as nove famílias que vivem lá, além do tanque para criação de peixe nos povoados Preazinho e Pilões”, ressalta.

Denise explica que coordena o programa Movimento Solidário da Fenae há dez anos e assegura que muitas mudanças ocorrem desde então. “Os indicadores de Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) melhoraram e a mortalidade infantil diminuiu, ou seja, tiveram grandes avanços em dois anos”, lembra.

Sobre a parceria firmada também com o SEEBF/PI que agora integra a comitiva que acompanha as melhorias em Belágua, ela considera importante por saber o quanto representa está atenção especial para conferir os avanços do projeto.

Para finalizar, o diretor Emiliano Filho, que já esteve visitando as comunidades e retorna mais uma vez a Belágua, disse que é gratificante poder constatar as mudanças ocorridas junto às famílias. “Foi um momento importante ver e participar desse projeto e como ele muda a realidade de comunidades sofridas”, observa. Para eles, acrescenta o diretor, representa muita coisa esse ato de solidariedade das pessoas que fazem as doações. “Todos estão de parabéns”. Conclui.