Notícias

10 de novembro: Dia Nacional de Mobilização em defesa dos direitos


Diante da decisão do governo Temer de querer legalizar o trabalho escravo, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) está organizando um ato público nesta sexta-feira (10/11), a partir da 8h, na Praça Rio Branco, Centro de Teresina, para dizer não a nova reforma trabalhista e previdenciária, e em defesa dos direitos conquistados com muita luta e suor. O protesto terá a participação do Sindicato dos Bancários do Piauí.

Em Teresina, a mobilização está sendo encabeçada pela CUT-PI com apoio da Frente Brasil Popular, centrais sindicais, movimentos populares/juventude e outras frentes. Seguindo a programação, após a concentração, os manifestantes sairão em caminhada a partir das 10h, fazendo o mesmo percurso de atos anteriores e encerramento em frente à Superintendente Regional do Trabalho e Emprego no Piauí (SRMTE). O foco é a retirada de direitos trabalhistas, promovidas pelo governo Temer, reprovado por mais 90% da população. A aprovação desta reforma trabalhista, além de destruir a CLT e acabar com as conquistas de décadas, compromete o futuro de toda uma nação.

Vale ressaltar que a nova lei trabalhista, Lei nº 13.467/17, que entra em vigor no dia 11/11/2017, precariza as relações de trabalho e dá autonomia aos patrões para negociarem o que quiserem com seus empregados, como aumento da jornada de trabalho, redução de salários, diminuição do intervalo de almoço, férias, 13º salário, etc. Tudo isso poderá ser negociado diretamente, sem a intervenção do Sindicato.

É bastante clara a intenção do governo de legalizar o trabalho escravo. Com essa atitude, o governo, que já havia virado as costas para a população brasileira com a aprovação na legislação trabalhista, agora reitera que desenvolvimento sustentável e justiça social são apenas palavras e que estas não fazem parte dos seus planos, muito menos do seu vocabulário.

Os trabalhadores exigem a revogação da Portaria nº 1.129 do Ministério do Trabalho que, na prática, dificulta o combate ao trabalho escravo no país.

Esperamos contar com sua presença nesta grande mobilização. #SóALutaTeGarante