Notícias

Em reunião no BB central diretores do SEEBF-PI tratam sobre defesa dos bancos públicos e outro temas


João Henrique Vieira

Estar em constante sintonia com a base é o caminho para melhor representar a categoria e um dos objetivos do Sindicato dos Bancários do Piauí (SEEBF-PI) como entidade representativa da categoria no Piauí. Com esse intuito, diretores do SEEBF-PI visitaram na manhã desta sexta (06/10), a agência Centro do Banco do Brasil, na Rua Álvaro Mendes, Teresina.

Na ocasião foram tratados vários temas, entre eles, Campanha Nacional, Campanha em Defesa dos Bancos Públicos, Reforma Trabalhista, ações coletivas, distribuição de bottons da campanha Outubro Rosa bancário, além da entrega o Informativo Bancário aos funcionários. O presidente do SEEBF-PI, Arimatea Passos falou das diferenças na Campanha Nacional devido ao acordo de dois anos. “Esse ano não haverá greve, mas haverá movimentação em defesa dos bancos públicos. Nós já iniciamos a campanha aqui no Piauí, assim como em todo o país. fizemos manifestação em frente ao BNB e Caixa central e agora vamos fazer nessa agência do Banco do Brasil central, na Rua Álvaro Mendes”, informou.

Arimatea Passos também falou aos funcionários sobre os prejuízos que a nova Lei trabalhista traz para o trabalhador. “Muda formas de contratação, independente da empresa, se banco privado ou público. Permite que as contratações sejam feitas de maneira totalmente desordenadas. Mudando formas de jornada de trabalho, permitindo a contratação de grupo pessoas, por exemplo, pode contratar um grupo de gerente, um grupo de caixas, de pessoas para atendimento. Muda também a forma de demissão, e a homologação, que era feita nos sindicatos ou nos tribunais, poderá ser feita no balcão de uma agência, em um departamento qualquer, deixando o trabalhador vulnerável à vontade do patrão, e isso é muito perigoso”.

O presidente do SEEBF-PI ressaltou que o fundamental nesse momento é a defesa do emprego. “Na Campanha desse ano estamos lutando pela garantia e manutenção dos empregos como estão. É fundamental que o bancário e a bancária entendam que agora a principal questão é a garantia do emprego. Hoje temos 14 milhões de desempregados e sem a perspectiva de novos empregos. Com a terceirização a criação de emprego vai ficar ainda mais difícil”, afirmou.

Defesa dos Bancos Públicos

Os bancários de todo o país estão empenhados na campanha em defesa dos bancos públicos, que têm compromisso com o desenvolvimento social. “Temos um governo ilegítimo e sem nenhum compromisso com o povo, nem com o trabalhador, e que está vendendo todas as empresas públicas. Cada vez que uma empresa pública é vendida, mais o país perde a soberania. Por exemplo, na época do FHC o governo vendeu a Vale do Rio Doce, e qual foi o benefício que a venda da Vale trouxe para o povo brasileiro? O governo está com a disposição de vender tudo, destruindo a soberania do país”, alertou Arimate.

Campanha Outubro Rosa

Os diretores distribuíram botons da campanha Outubro Rosa e convidaram para o evento que o Sindicato realizará no dia 18 com programação relativa ao Outubro Rosa. “O Sindicato começou hoje a campanha de apoio ao Outubro Rosa. É importante que a gente divulgue o combate e a prevenção a esse tipo de câncer que atinge muitas mulheres. Por isso abraçamos essa campanha e vamos levar isso para dentro das agências”, afirmou Arimatea Passos.

Ação de Antecipação de Tutela

Na ocasião também foi tratada sobre a ação de antecipação de tutela, uma conquista para os funcionários do BB. “Conquistamos na Justiça que as pessoas que perderão comissão depois do dia 11 de novembro (quando passa a vigorar a nova Lei trabalhista), e que tenham dez anos de comissão, poderão ingressar na justiça e ter a sua tutela antecipada, ou seja, não perder o valor salarial enquanto durar o julgamento do processo. Nós vamos acompanhar a tramitação de todo esse processo e torcer que a Justiça conceda ao trabalhador bancário ter os direitos que tinha antes da lei ser implementada”, afirmou Arimatea.