Notícias

Em reunião com o SEEBF-PI superintendente do BNB garante a permanência em Teresina de empregados de agência que será fechada


João Henrique Vieira

Após o anúncio da reestruturação no Banco do Nordeste (BNB), que no Piauí fechará a agência Jóquei (Teresina) e deixará de abrir outras cinco previstas para o interior do Estado, os empregados do BNB vivem momentos de angustias e incertezas. Cerca de 25 empregados do banco serão prejudicados e ainda não sabem onde serão realocados ou se terão garantidas suas comissões. Assim, com o objetivo de esclarecer esses pontos, representantes do Sindicato dos Bancários do Piauí (SEEBF-PI) e dos empregados da agência Jóquei se reuniram com o superintendente em exercício do BNB, Francisco Lopes, na quinta-feira (09/02), na agência BNB centro.

Para a diretora sindical Lusemir Carvalho, o mais importante é garantir o emprego e a permanência em Teresina, como foi assegurado na reunião. “Nossa preocupação é valorizar os funcionários, que são o grande patrimônio da empresa. Fiquei contente com as informações que o superintendente nos passou e acredito que as coisas vão fluir da melhor forma possível. O mais importante de tudo é que vão permanecer na capital, e com seus empregos”, disse. Já o representante dos empregados da agência Jóquei na reunião, Hélder Araújo, irá tranquilizar os empregados após a garantia dada pelo superintendente. “Até então, os funcionários estavam bastante ansiosos porque não havia de maneira concreta, como houve nessa reunião, algo definido de forma bem detalhada. O clima na agência era de ansiedade e incerteza. Agora vou me reunir com os funcionários e repassar o que foi debatido e creio que todos vão se tranquilizar”, afirmou.

O superintendente Francisco Lopes avaliou positivamente a reunião. Para ele, a intenção é que esse processo no Piauí aconteça com certa tranquilidade, apesar das mudanças que o processo implica. “É legítima a preocupação do Sindicato em saber como esse processo irá transcorrer. No Piauí, acredito que esse processo vai ocorrer com tranquilidade, porque no caso da agência Jóquei esse pessoal vai ser aproveitado nas agências da capital. No interior, as agências não haviam sido abertas e essa realocação vai ocorrer com muita transparência, procurando realocar os funcionários para as unidades que ficam, como forma de fortalecê-las, e continuar atendendo aos anseios da sociedade e a missão do banco”, disse.

 

E como ficam os comissionados?

Outra preocupação é em relação aos comissionados e os empregados que haviam vencido concorrência interna para as agências que não mais abrirão; ao que o superintendente informou da orientação recebida. “No momento não tem uma garantia, mas a orientação que nós temos é de serem aproveitadas em funções que estão vagando e como é um número pequeno, não antevemos muita dificuldade em relação à realocação dessas pessoas em funções do mesmo nível e compatível com a que existia para as unidades a que seriam designadas”, afirmou o superintendente Lopes.

O presidente do SEEBF-PI, Arimatea Passos, informou que o sindicato tem acompanhado de perto esse processo que vem acontecendo nos bancos públicos. “O Sindicato vai acompanhar passo-a-passo toda movimentação que houver. O objetivo dessa reunião com o superintendente é para que não sejam cometidas injustiças, que as pessoas sejam tratadas com justiça; pessoas que têm uma história de serviços prestados ao BNB e não é justo que sejam esquecidas. Estamos acompanhando esse processo em todos os bancos públicos”, disse.

 

Reunião de gestores do BNB

Está marcado para o próximo dia 16 de fevereiro um encontro de gestores do BNB, em Pernambuco, logo após está marcada outra reunião do SEEBF-PI com a superintendência do banco e a expectativa é que outros pontos e definições desse processo de reestruturação sejam apresentados aos empregados. “Certamente o banco irá anunciar toda a reestruturação que está prevista, mas que ainda não está implementada, como a reclassificação das agências, revisão de função e próprio PID”, comenta Lusemir Carvalho.

 

Sobre a reestruturação

Segundo previsto, a agência Jóquei será fechada dia 02 de março. No geral, em todo o nordeste, 138 funcionários serão prejudicados com o fechamento de agências. Com a reclassificação 130 agências serão rebaixadas, 59 serão promovidas e 117 permanecerão como estão. Já o Plano de Incentivo a Demissão (PID) apresentado pelo banco tem um total de 1500 empregados elegíveis que se enquadram nas regras do plano. Com a reestruturação restarão apenas três funções no banco – Gerente de relacionamento, Gerente administrativo e Analista de negócios.

Conforme o banco, o critério adotado foi de não abrir novas agências onde já havia unidade do BNB, mas em alguns dos municípios do Piauí a agência que estava prevista seria a primeira.

A luta ainda continua

Está marcada para o próximo dia 15 de fevereiro uma audiência pública no Procon-MPE sobre o fechamento da agência BNB Jóquei e a não abertura das outras cinco agências. Além do Sindicato dos Bancários participarão da audiência a Associação Comercial, Associação Industrial, Sindicato dos trabalhadores Rurais e representantes do banco. Marcus Vinícius lembra que é preciso a mobilização e participação dos empregados na audiência, pois já que não foi possível reverter pela via administrativa nem política, talvez pela via judicial se reverta essa decisão do banco. “A intenção é justamente mostrar a importância do banco e a falta que fará nessas cidades onde o banco não mais abrirá as agências. No Piauí, em 2016, o banco aplicou 900 milhões de reais só com o microcrédito, através do Programa Crediamigo e 262 milhões no Agroamigo, voltados ao pequeno empreendedor”, explica Marcus.